Aconteceu em Bolly #20

 

 
Esta é uma Aconteceu em Bolly estranha, diferente. Logo a vigésima coluna terá de ser tão complexa. Estamos em meio à uma pandemia que tirou centenas de milhares de vidas no Brasil. O cinema indiano está parado, com lançamentos sendo realizados por streaming. Fomos devastados por perdas irreparáveis em Bollywood. Então a coluna de hoje terá que falar um pouco sobre os últimos meses, não apenas sobre as últimas semanas. Espero que possamos apreciar algumas das notícias e refletir sobre as mais difíceis. Descubram o que aconteceu em Bolly. 

A notícia que eu mais temi escrever
 

 
Ainda me dói muito ter que escrever isso, porque é o tópico que ainda não processei e talvez jamais processe completamente. Em abril faleceu Rishi Kapoor, meu ator favorito e uma das figuras mais importantes do cinema indiano. Rishi batalhava contra a leucemia há dois anos e tinha 67 anos à época de sua morte.

 
Mais perdas
 
O dia da morte de Rishi foi extremamente traumático para os fãs do cinema indiano porque apenas 24 horas antes perdemos outro inquestionável talento. Irrfan Khan lutava contra um tumor neuroendócrino desde 2018 e infelizmente também nos deixou. O último trabalho de sua brilhante carreira foi em Angrezi Medium.


 
 
Tristeza sem tamanho. 


 
Definitivamente não há morte mais impactante neste doloroso ano do que a de Sushant Singh Rajput. Em 14 de junho o ator de 34 anos foi encontrado morto em seu apartamento em Mumbai, sendo a causa atribuída a suicídio por enforcamento. Foram encontradas receitas médicas com indícios de que Sushant passava por um episódio depressivo.

E foi depois disso que o espetáculo mais triste e infeliz teve início, após um episódio que por si só já era suficientemente ruim. Kangana Ranaut, que não tinha nenhuma relação com o ator e nos últimos anos tem se especializado em criar sensacionalismos para atrair atenção, declarou publicamente que Sushant foi vítima do nepotismo existente na indústria e dos blind items da imprensa [notícias em colunas de fofocas nas quais os detalhes do assunto são relatados enquanto as identidades das pessoas envolvidas não são reveladas], além de questionar o relatório da polícia de Mumbai (!) que atestava suicídio. Desde então a polícia tem investigado pessoas da indústria que tiveram contato com Sushant em seus filmes recentes ou em processos de escalação de elenco, convocando para depoimentos personalidades como o diretor Sanjay Leela Bhansali, a atriz Sanjana Sanghi, que atuou com Sushant em seu último fillme, o diretor Aditya Chopra e até mesmo o crítico de cinema Rajeev Masand, que costuma publicar blind items em sua coluna.

O movimento online ganhou cada vez mais força, com pessoas diariamente exigindo justiça para Sushant com base nas suas visões do caso. O caso teve aumento de importância quando o primeiro-ministro Narendra Modi solicitou que fosse investigado pela CBI (Central Bureau of Investigation), órgão governamental que é a principal central de investigações da Índia.

Fãs fizeram um protesto online por Sushant, exigindo que fosse investigado o que agora já afirmavam ser um caso de assassinato. Sim, isso mesmo que você leu. É a este ponto que as coisas chegaram, mesmo sem evidências de nada. A atriz Kangana Ranaut fez um vídeo contra o que ela passou a chamar de "gangue do nepotismo", acusando Karan Johar, Aditya Chopra e Salman Khan de darem tratamento preferencial a filhos de artistas como Alia Bhatt e Tiger Shroff. Kangana também questionou como Gully Boy recebeu vários prêmios e Chhichhore, filme de Sushant aclamado pela crítica, não ganhou nenhum. Ela também associou muitas pessoas sem relação com o caso, falando que o diretor Mahesh Bhatt tem total controle sobre Mumbai graças à sua amizade com Javed Akhtar (também não entendi nada), e também questionando por que Karan Johar demorou três anos para lançar Drive, filme de Sushant extremamente criticado. Ela também o criticou por ter lançado o filme diretamente na Netflix, acusando o diretor e produtor por não ter se esforçado para levá-lo aos cinemas.

Desde então os lançamentos e redes sociais dos filhos de artistas estão inundados de ódio, com as pessoas chamando-os de assassinos e boicotando seus filmes. No final de julho o cunhado de Sushant, Vishal Kirti, lançou um aplicativo chamado Nepometer para medir a proporção de nepotismo em filmes. Os filmes são avaliados em cinco categorias: produtor, artistas principais, artistas coadjuvantes, diretor e roteirista. O primeiro filme avaliado no aplicativo foi Sadak 2, próximo filme do diretor Mahesh Bhatt e estrelado por sua filha Alia Bhatt. A avaliação foi de que o filme teria 98% de nepotismo. Desde então o filme foi alvo de uma campanha de ódio que produziu 4.6 milhões de dislikes em 24 horas no vídeo do trailer no Youtube. 

Em meio a tudo isso, a namorada de Sushant, Rhea Chakraborty, foi acusada pela internet e também pela família do ator de estar envolvida em sua morte, tendo aberto uma queixa contra ela por incentivo ao suicídio. Susan Walker Moffat, terapeuta de Sushant, veio a público defender Rhea e falar sobre o que deveria estar sendo falado desde o início de tudo isso: saúde mental. Em entrevista, a profissional declarou que o ator sofria de transtorno bipolar, condição psiquiátrica associada a altos índices de suicídio:

“Sushant estava sofrendo terrivelmente durante suas crises de depressão e hipomania. Rhea foi seu maior apoio. Desde a primeira vez que os conheci como um casal, fiquei impressionada com o grau de preocupação, amor e apoio que ela demonstrou. Era muito evidente o quão próximos eles eram. Rhea cuidou de suas consultas e deu-lhe coragem suficiente para comparecer, apesar de ele ter muito medo de que alguém descobrisse. Quando ele estava gravemente doente, dependia dela como uma espécie de figura materna e ela desempenhou completamente esse papel com amor, incentivo e paciência”.
 
A família de Sushant questionou o diagnóstico e as batalhas públicas seguem a todo vapor, com mais e mais pessoas tentando aparecer às custas do ator, que em vida era bastante reservado. A única notícia que conforta o coração em meio a tudo isso é que seu último filme, Dil Bechara, foi lançado online e bateu o recorde mundial de visualizações, sendo visto 95 milhões de vezes em apenas 24 horas . O filme é a versão ofical de A Culpa é das estrelas.

 
Mais notícia pesada
 
 
Sanjay Dutt foi diagnosticado com câncer no pulmão em estágio 3. O ator fará tratamento fora do país e cancelou todos os seus compromissos em filmes para dedicar-se ao tratamento.

 
Moça casada
 
Bipasha Basu, que fez muito sucesso na primeira década dos anos 2000, falou pela primeira vez sobre seu afastamento das telas após o casamento com o também ator Karan Singh Grover: 
 
"Sempre fui seguidora do autoamor e satisfazer suas necessidades primeiro. Para mim, depois do meu casamento, foi uma decisão; você sabe, trabalho desde os 15 anos como modelo e desde os 19 como atriz. 
 
Então, eu decidi que não iria trabalhar por um tempo e apenas sentar, relaxar e aproveitar as vantagens da vida pela qual trabalhei tanto, e meio que aconteceu. Não havia prazo. Continuei dizendo que eram só alguns meses, mais alguns meses e aí farei alguma coisa. Mas enquanto isso, eu estava fazendo eventos e apresentações. Ambos ainda estavam ocorrendo...assim como campanhas publicitárias. Então, eu realmente não achei que fosse uma tempo tão longo e eu realmente gostei de passar um tempo de qualidade com meu marido, minha mãe e meu pai, o que eu nunca fiz antes. Sabe, nunca dei tanto tempo aos meus pais porque sempre estive muito ocupada. Meu pai se aposentou depois do meu casamento e todos nós passamos muito tempo de qualidade como família. Então perdi a noção do tempo. Mas desde o último mês? Estou muito ciente, alerta e pronta para trabalhar. Estou sentindo saudades do set depois de muito tempo e sim, vou trabalhar mais a partir de agora." 
 
Bips fez seu retorno na série digital Dangerous, thriller psicológico que estrela ao lado do marido Karan.
 
 
 

Good newwz
 
Em meio a tanta dor no ano mais difícil do cinema indiano, uma linda notícia. Kareena Kapoor e Saif Ali Khan estão esperando seu segundo filho. Os dois já são pais do pequeno Taimur, de 3 anos. O anúncio da gravidez foi feito nesta semana, em que Saif também completou 50 anos. Parabéns à família!
 
 
 
 
On fire
 
Vaani Kapoor está com tudo. A atriz acaba de ser escalada para o próximo filme do diretor Abhishek Kapoor, no qual estrelará ao lado do bem-sucedido Ayushmann Khurrana. O filme será um romance (saudades deles!) que começará a ser gravado em outubro. Além deste, Vaani também está escalada para Shamshera ao lado de Ranbir Kapoor e Sanjay Dutt, além de Bell Bottom com Akshay Kumar. Emprego não falta.


 
 
Celebrar!
 
A Yash Raj Films completa 50 anos e suas comemorações irão até 2021. Para celebrar o aniversário da produtora, Aditya Chopra fará uma intensa série de lançamentos, que incluirão novidades como um novo filme de Shahrukh Khan, consagrado na casa por filmes como Dilwale Dulhania Le Jayenge e Veer-Zaara, um novo filme de Ajay Devgan e um lançamento com Vicky Kaushal à frente. Em 27 de setembro serão anunciados todos os produtos que irão compor o Yash Raj Project 50. A data foi escolhida por ser o 88º aniversário do falecido Yash Chopra, fundador da produtora e pai de Aditya.

Fonte: DNA India
 
 
Detox
 
 
 
Sonakshi Sinha está afastada das redes sociais há dois meses, tendo desativado os comentários do Instagram e abandonado o Twitter. Quem acompanha as notícias da coluna sabe que a atriz é vítima de pesado cyberbullying nas redes sociais há anos, sendo uma das artistas que mais sofre com as ofensas virtuais, que aumentaram exponencialmente contra filhos de artistas famosos após a morte do ator Sushant Singh Rajput.  A respeito da questão das ofensas e do nepotismo, Sonakshi declarou em entrevista:

"Ninguém gosta de ouvir xingamentos contra si mesmo pelo que, por ser ator? Por ter nascido de determinados pais? Sinto muito! Qual a lógica nisso? Saiu totalmente de proporção. Alguém já fez a conta? Hoje há mais pessoas que vêm de fora do que os que vêm de dentro da indústria, pessoas que chegaram longe e têm bastante trabalho, mais do que pessoas que cresceram em famílias do cinema. Por que ninguém fala sobre isso? Há muita raiva mal direcionada sobre muitas coisas, uma mentalidade de manada. Uma pessoa diz algo e todo mundo começa a atacar filhos de atores sem nem pensar. Certo, tudo bem, ser de uma família do cinema pode ajudar a conseguir a primeira entrevista ou o primeiro teste. Mas e depois? O alvoroço é todo sobre isso. "Ah, alguém pode criar ou destruir a carreira de alguém". Sinto muito, mas ninguém pode construir ou destruir ninguém exceto o público. Todos estamos aqui hoje porque nosso público nos aceitou, seja alguém de dentro ou de fora. Nós respeitamos isso. Se o público não aceita uma pessoa, sua carreira não irá a lugar nenhum. Então é triste atacar os filhos de artistas. Nós trabalhamos duro e nos esforçamos tanto quanto qualquer pessoa."

Como alguém que nasceu em uma família do cinema, como você encara todo esse debate sobre nepotismo? Você já usou seu sobrenome para entrar em um filme ou privar outra pessoa de uma chance?

"Veja, pode estar acontecendo (em Bollywood), mas acontece em todos os outros lugares também. A palavra nepotismo não se limita apenas à indústria cinematográfica. Hoje, um empresário vai repassar seu negócio para seu filho, e não para uma pessoa aleatória com base no mérito; não importa o quão bom ele seja, sua família estaria em primeiro lugar. E acho tão engraçado que essa palavra nepotismo tenha sido introduzida e sensacionalizada por uma pessoa cuja irmã está gerenciando seu trabalho [Kangana Ranaut e sua irmã Rangoli]. E eu não acho que quero dar a isso muito mais importância. Dito isso, meu pai (Shatrughan Sinha) nunca pegou o telefone e ligou para nenhum produtor para dizer: ‘Coloque minha filha no seu filme’. Dabangg (2010) me foi oferecido porque sim, minha família conhecia a família de Salman Khan, mas é isso. Eles me viram, pensaram que eu caberia no papel, e me ofereceram o filme. Depois disso, tive que trabalhar muito. Sempre fui muito pontual. Tenho uma ética de trabalho muito boa e o público me aceitou. Essas são as quatro coisas que me ajudaram a sustentar uma carreira por dez anos."  
 
Atrizes jovens e filhas de artistas como Janhvi Kapoor e Alia Bhatt têm recebido ondas de ódios aos seus recentes lançamentos. Sonakshi fala sobre sentir esse medo para o seu próximo lançamento, Bhuj: The Pride of India :
 
"É um filme sobre a guerra de 1971, glorificando o papel de um indiano muito corajoso. Se as pessoas decidem boicotar um filme como esse, isso diz muito sobre elas, e não sobre o filme. E você pode gostar ou não de algo, mas por que está pedindo aos outros para odiar algo de que você não gosta? Isso eu não entendo. Estou muito orgulhosa de fazer parte de um filme como este, e tenho certeza que as pessoas vão adorar porque é uma história sobre a Índia que precisa ser contada." 
 
 
 
Esse tipo de trollagem e bullying é demais para lidar às vezes?  
 
"Claro, é muita negatividade para se estar submetida, e isso faz com que muitas pessoas se voltem contra você sem realmente ter culpa. Não é bom e afeta a saúde mental das pessoas. Tudo se tornou  muito, muito triste. Não estou gostando do estado atual das coisas." 
 
 
Coluna pesada, com temas pesados, em um ano pesado. Espero que tenhamos mais motivos para sorrir nos próximos meses. Fiquem seguros! 

8 comentários

  1. 50 is the new 30, porque o Saif tá MUITO gato! Crendeuspai, que homem!

    Lavandeirismos à parte, que você acha da Vaani? Acho tão sem sal e graça. Ou eu que não vi o filme certo? Posso mudar de ideia ainda, rs

    Essa discussão de nepotismo eu não sei o que pensar. Mas acho horrível esse oportunismo ridículo que a sra. Ranaut tá tentando passar. Morte alheia não é momento de autopromoção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô completamente em choque de saber que Saif tem 50 anos, NEM A PAU dava essa idade pra esse homem!

      Agora... Mano, quem é que ainda ouve a Kangana??? Essa criatura não é a rainha das polêmicas???

      Faz anos que não acompanho com a mesma intensidade bolly, mas toda vez que estoura polêmica nível treta hard, essa mulher tá no meio.

      Excluir
    2. Também a acho sem graça, mas é protegida do Aditya Chopra. Deve crescer bastante.

      "Morte alheia não é momento de autopromoção." Não tem nem mais o que dizer além disso

      Excluir
  2. Eu realmente queria que todo esse sucesso de Dil Bechara acontecesse com o Sushant vivo. É sempre a mesma história...Não consigo entender a “valorização” repentina quando uma pessoa morre.

    Bipasha super certa! Temos que aproveitar o que conquistamos em vida com as pessoas que amamos.

    Raquel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece a história de Pyaasa, Raquel. Reconhecimento do artista somente após a morte 😔

      Excluir
  3. Obrigada por resumir a história do Sushant porque eu pesquisava no Twitter e só encontrava loucura. Ia para o Instagram dos artistas e só tinha xingamentos (e bots?) nos comentários. E recentemente alguns colegas postaram a tag e pediram a investigação do CBI. A última coisa que eu vi foi um mutirão de dislikes no falso trailer do filme do Shah Rukh Khan com a YRF. Pelo seu apanhado, a situação é pior do que eu pensei. Que coisa triste... Espero que não leve a outro episódio violento. Sobre a Kangana, depois de tanta coisa, estou começando duvidar daquela história com o HR. Quais são os limites da sororidade? A sororidade deve ter limites?

    E sinto muito pelo Rishi, Carol. Só posso imaginar como é difícil para os fãs. Esta semana assisti, pela primeira vez, Amar Akbar Anthony, por ter visto você falar dele.

    ResponderExcluir
  4. A história do Sushant é extremamente triste, também só entendi completamente quando pesquisei para o post e fiquei ainda mais triste por repassar o que estava acontecendo. Eu não tenho nem mais palavras para falar da Kangana agora. Aproveitar uma morte para obter atenção foi outro nível. Minha sororidade é para a luta política das mulheres, não para passar massar pano para erros de mulheres desonestas assim. Esse é o meu limite.

    Obrigada pelas palavras sobre o Rishi! Fiquei muito feliz por saber que levei alguém a assistir Amar Akbar Anthony, que é o meu filme favorito 💚

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca tinha visto um filme do Rishi jovem e o que mais me impressionou foi a interpretação dele das músicas. Ele fazia com uma entrega que não dava pra olhar pra mais ninguém, passava muita verdade. E ele só tinha 24/25 anos!

      Excluir

E aí, o que tem a dizer? Deewaneie!

Comentários ofensivos serão excluídos.